Ciclo de cine Mercosul nos festivais

Durante o mês de outubro, a Rede de Salas Digitais do Mercosul apresenta o Ciclo Mercosul nos festivais.

Nos últimos anos, consolidou-se a presença do cinema latino americano nos grandes festivais internacionais. Se, em princípios dos anos 2000, a região se fazia notar de forma tímida, com obras pontuais sendo hits de prêmios, atualmente os países latinos são foco de mostras e panoramas e têm participação constante nas competições oficiais dos principais festivais. Isso denota o resultado positivo das diversas políticas cinematográficas que se vem aplicando na região, e que resultam em um amadurecimento das produções nacionais em termos estéticos e de narrativa. Por outro lado, nos convida a indagar até que ponto o cinema regional se deve pautar pelo olhar e critérios das escolas europeias e norte-americanas, e a pensar em que sentido a produção e os festivais regionais poderiam se potenciar. 

Este ciclo inclui três ficções premiadas em festivais que estão entre os mais prestigiados do mundo. Matar a un hombre (Chile, 2014), dirigida por Alejandro Fernández Almendras levou o Grande Prêmio do Júri em Sundance, além de prêmios em Rotterdam e outros. Uma história de amor e fúria (Brasil, 2013) dirigida por Luiz Bolognesi, ganhou o principal prêmio no Festival de Annecy, o mais renomado festival internacional de animação, dando início a uma safra de ouro na animação brasileira. Tanta água (Uruguay, 2013) dirigida por Leticia Jorge e Ana Guevara, teve sua estreia mundial no Panorama da Berlinale e foi premiada em San Sebastián e outros festivais.

 

Ciclo de cine Mercosul nos festivais

Durante o mês de outubro, a Rede de Salas Digitais do Mercosul apresenta o Ciclo Mercosul nos festivais.

Leia mais...

Video

Mostra de Filmes do Mercosul